Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Clube Internacional de Regatas
   
  Figura entre as agremiações veteranas, o Clube Internacional de Regatas, de Santos, pois que sua fundação data de 24 de maio de 1898, no prédio localizado à Rua Martim Afonso nº 1, reunindo boa parte dos antigos funcionários da firma Naumann Gepp & Cia, ao todo trinta e seis jovens santistas que escreveram seus nomes na história do desporto santista como fundadores de uma notável organização clubística. Eram eles: Adolfo Hayden Barbosa, Alarico Vieira Barbosa, Alberto Morais, Alberto, Reissmann, Alfredo Peixoto, Antonio de Almeida Campos, Arthur Campos de Camargo, Augusto Costa, Augusto Sarne, Bernardino Gondim, Carlos Beyrodt, Carlos Santana, Charles G. Vieira, David Ferreira, Deoclécio Andrade, Esaú Silveira, Henrique Tross, Henrique Porchat de Assis, João Dumans, João Guimarães Jr, João Martins Peixoto, João Scott H. Barbosa, Jorge Sayé, Lauro Guedes Pereira, M.L Paterson, Manuel Inácio da Fonseca, Manuel Martins de Oliveira, Marcelino Campos, Mario da Cunha Nogueira, Mario Moraes, Nímio de Paula Martins, Raul Schmidt, Renato Malheiros, Thomas da Silva e Vicente Ferreira Martins.
  Distintivo do Vermelhinho

Sua primeira diretoria estava assim formada: Presidente, João Scott Hayden Barbosa; Vice-Presidente, Palemon Cândido Gomes; 1º. Secretário, Mario Moraes; 2º Secretário, Henrique Jaime de Mello; Tesoureiro, Manuel Martins de Oliveira e Diretores: Arthur Campos de Camargo, João Martins Peixoto, Henrique Tross, David Ferreira e Marcelino Campos.

Logo foi adquirido um imóvel na Bocaína (hoje Vicente de Carvalho), com algumas construções: um barracão para guarda de barcos; um outro, que servia de oficina de reparos e um chalé para recreação dos sócios. Foram também adquiridas duas canoas (Cecy e Pery), uma guiga de corrida (Iracema), um escaler para passeio de sócios e dois escaleres de corrida (Tapuia e Guaianás).

 

Para melhor funcionamento do clube e acomodação dos sócios, foram adquiridos ainda, aparelhos de ginástica, bolas, mesas, cadeiras austríacas, bandeiras e outros utensílios.

O segundo presidente, Theodorico de Almeida, foi eleito em 1899, com mandato de um ano. Foi alugado o Trapiche Paquetá, em Santos, para a guarda de barcos, até a realização da regata em comemoração ao 1º aniversário do clube.

Em 24 de maio de 1899, comemorando um ano de fundação, foi realizada uma competição de remo, com sessão solene e participação de autoridades e damas da sociedade local. O clube já possuía um enorme prestígio, considerando-se que os sócios fundadores e os mais novos frequentadores faziam parte das mais altas camadas sociais da cidade. Dois meses após, o clube transferiu-se para Santos, alugou o trapiche São Paulo à Rua João Octávio nº 13 e vendeu o terreno e as benfeitorias da Bocaina.

Em fevereiro de 1900, o "vermelhinho" transferiu-se para a Ponta da Praia, com sua secretaria funcionando na Rua Xavier Silveira, nº 90. Por volta de 1922, retornou ao Itapema, ocasião em que comprou um terreno e construiu sua sede social equipada com campo de futebol, pista de atletismo, quadras de croquet (jogo inglês), bola ao cesto, 60 embarcações, remo, esgrima e, natação.

Em 1942 transferiu-se para a Ponta da Praia, onde permanece até hoje. Seu atual ginásio começou a ser construído em 31 de maio de 1945 e concluído em 1946, sendo o primeiro ginásio em todo o litoral paulista. Este ginásio possibilitou que Santos sediasse pela primeira vez, os Jogos Abertos do Interior.

Sua piscina de competição foi inaugurada em 1954. Em 1965 o clube adquiriu uma área de 64 mil m2 ás margens do rio Icanhema, na Praia de Santa Cruz dos Navegantes (Pouca Farinha), onde construiu sua sede náutica.

O Inter foi grande desde os seus primeiros passos. Sua atividade esportiva diversificada de hoje tem muito a ver com as regatas que proporcionaram arrancada em seu desenvolvimento sempre crescente. Tem ainda uma história de glória e um passado de conquistas que sempre mereceu destaque dentro do cenário desportivo da Cidade, do Estado e do País.

Fontes: Federação Paulista de Futebol e Clube Internacional de Regatas

   
  GALERIA DE FOTOS - (clique nas imagens para ampliar) - espere carregar
  Clube Internacional de Regatas
Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas
Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas
Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Futebol Society do Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas
Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas Clube Internacional de Regatas
Voleibol do Clube Internacional de Regatas Futebol de Salão do Clube Internacional de Regatas Futebol de Salão do Clube Internacional de Regatas Futebol de Salão do Clube Internacional de Regatas Futebol de Salão do Clube Internacional de Regatas
        próxima
       
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009