Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   
Chupa, neném !
 

Neymar e Chicão

Expressão chula, mas que vem de encontro com o meu parecer a respeito dos invejosos e despeitados, pela forma e fama que este menino Neymar vem conquistando através da sua irreverente maneira de jogar futebol.

Não adianta a maioria da mídia se sobrepor à realidade dos fatos de que ele é diferenciado e ao mesmo tempo provocativo. Vocês mesmos, com o intuito de desestabilizá-lo, vão ter que engolir o garoto queira ou não. 

Precisamos entender que este é o único jeito de ele responder às ameaças e agressões que sofre dentro de campo, por não ter físico adequado para enfrentar os trogloditas.

Isto me faz lembrar Pelé. Não que eu esteja comparando o seu futebol com o dele, pois o dele se assemelha, embora mais inteligente, ao de Garrincha. Mas, Pelé, com sua forma física estupenda, respondia às agressões invariavelmente com bola na rede, ou uma ou outra vez dando um coice, também.

Na verdade, nada difere do passado da bola. O jogador considerado craque era sempre o mais visado e perseguido em campo, com mando ou não do treinador adversário. Existia sempre aquele jogador mais malandro que procurava irritar através de provocações, às vezes, até absurdas como proferir injúrias sobre a sua companheira, ou ainda, com atos mais sórdidos como cuspir na cara, passar a mão no traseiro, enfim, um monte de impropérios e apelações de todo tipo.

Portanto, vamos deixar o Neymar responder às intimidações da forma que lhe melhor convier. Ele, a esta altura, já deve ter entendido suas limitações quanto ao risco. Preocupação esta, até mesmo do próprio clube no interesse de preservar a sua integridade física, já que é um patrimônio de alto valor.

É óbvio que esta antipatia é gerada por estarmos lavando roupa dentro de nossa casa. Ninguém, em sã consciência, gostaria de vê-lo enfrentar e judiar do seu time do coração, o porquê das manifestações contrárias. Tenha como exemplo, como nossa mídia trata os craques de outros países, como Messi, Cristiano Ronaldo, Rooney, que não nos diz nada diretamente, somente tecendo elogios.

Abraços do Gigi

  Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009