Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Saul Eliezer Neto
   
  Saul Eliezer Neto

Saul Eliezer Neto, nasceu em 28 de Junho de 1919. Viúvo de Eliete, teve dois filhos: Marcelo e Flávia. Em segundas núpcias, casou-se com Laila Cury com quem teve os filhos, Luiz Fernando e Andréa.

Começou no Juvenil El Tigre, time este formado por um grupo de amigos que moravam no final da Av. Conselheiro Nébias.

 

Como era bom goleiro foi convidado para jogar no time do Ginásio Santista para disputar uma partida amistosa em São Paulo, contra o Arquidiosesano. Foi quando Salu, que era um excelente olheiro, observou-o nesta partida, na qual fechou o gol, como se diz na gíria futebolística, e assim que terminou o jogo recebeu o convite para jogar no Santos F.C.

Naquele ano de 1936, o Santos F.C disputou o 1º. Campeonato Estadual Juvenil promovido pela Federação Paulista de Futebol, ocasião em que sagrou-se  Campeão Paulista de Futebol Juvenil.
 
Infelizmente, na última partida jogando contra a A.A.Portuguesa Santista, num tirombaço do centroavante Naldinho, Saul espalmou para escanteio. Mas, como empenhou-se com tanto afinco acabou por chocar-se contra a trave e, como não jogava de joelheiras, bateu o joelho direito provocando uma lesão no menisco. Isto fez com que esmorecesse na continuidade de sua carreira futebolística, já que seu pai, aliás, como a maioria dos pais naquela época, era radicalmente contra a prática de futebol, já que não dava camisa a ninguém.

Portanto, decidiu seguir a profissão do seu pai no ramo cafeeiro, tornando-se grande conhecedor de grãos e um excelente classificador.

Como tinha facilidade para aprender línguas, acabou por dominar vários idiomas. Por ser poliglota e dominar bem a comercialização do café, gerenciou o departamento de vendas de várias firmas como Proex, Intercoffee até ser contratado pela firma Tristão do Rio de Janeiro, na condição de diretor internacional de comercialização.

Desistiu do futebol, mas não do Santos Futebol Clube onde trabalhou na parte administrativa. Primeiramente, foi tesoureiro na gestão de Athie Jorge Cury e Vice- Presidente Administrativo na gestão de Rubens Quintas OValle. De tão fanático que era pelo clube contribuiu de forma direta e pessoal para a construção do Ginásio Athie Jorge Cury.

Hoje é o corretor internacional de café mais antigo em atividade na praça de Santos. Algumas particularidades estão narradas na história de seu amigo e reserva Neco, Manoel Augusto de Carvalho Filho.

Saul e Neco, ambos goleiros, titular e reserva, são os únicos remanescentes daquele time campeão de 1936. Saul jocosamente brinca com Neco, alegando que embora este o tenha substituído no decorrer da última partida por contusão, ele não aparece na foto. Ambos completam 90 anos de idade neste ano de 2009, um em abril e o outro em junho.

Embora não tenha seguido a carreira profissional de futebol, não posso deixar de homenageá-lo pelo seu grande feito. Sei que Saul por tudo que fez, se encontra bastante realizado tanto na sua profissão como também atleta que foi.

 

Equipe juvenil campeã de 1936 - Santos F. Clube
(Clique na foto para ampliar)

Saul Eliezer neto

Saul Eliezer Neto


 
 
Voltar
 
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009